quarta-feira, 25 de março de 2009

Lance x Ataque

A briga entre alguns jornais no Rio de Janeiro chega cada vez mais à publicidade. A última que vi foi no Metrô (Linha 2) sobre o caderno Ataque, suplemento de esportes do jornal O DIA (acho que estou ficando repetitiva com essa publicação, mas fazer o quê, é ela que está chamando a minha atenção nos últimos dias...).

O 'espetáculo' da propaganda está em um banner que traz como chamada 'o melhor lance é o ataque', em uma citação diretíssima ao seu concorrente Lance (L!). E não para por aí. Devido aos jornais voltados para torcidas, como o Vencer (do grupo Lance) e o Jornal da Nação (Jornal dos Sports) para os flamenguistas de carteirinha, ao final encontramos a seguinte colocação: 'o jornal de todas as torcidas'. Só faltou dizer: Diga não a segregação das torcidas, vamos todos dar as mãos etc... e, por favor, comprem O DIA.

(Érica Ribeiro )

2 comentários:

heycarol disse...

Nao tinha me ligado nessa propaganda da Ataque. Mas eu gostei. Esse tipo de publicidade agressiva geralmente não é muito aceita no Brasil (aquela velha síndrome do "pobre coitado") mas eu acho q esse tipo de rivalidade entre as marcas, com direito à provocaçoes, só enriquece os cases e quem ganha de verdade é o público, pq, mesmo se não for consumir diretamente, vai se entreter com o quebra-quebra.

Carolina Câmara

Débora Nunes. disse...

Ih! Eu não gosto desse tipo de publicidade não, gente.
É verdade que o público gosta do "quebra-quebra", mas não acho original. Às vezes, tenho a sensação de que essa estratégia encobre a a incapacidade de vender o produto, de inovar, explorar novos meios, linguagens, sei lá...

Já percebí várias competições dessa natureza: Havaianas-Ipanema, Cervejas (nm me lembro mais)por aí a fora.

Chama a atenção, mas eu não gosto.

(Débora Nunes)